5.6.05

A Sombra e o Homem

(Há sempre um pouco de luz no meio da escuridão; há sempre um pouco de escuridão no meio da luz. Essa é a minha versão daquele símbolo do Yin/Yang:)



Não se separam luz e sombra;
São a mesma coisa pelo avesso.
A luz do dia mais claro
Desenha as sombras mais nítidas:
quanto mais luz mais sombra...
Na noite mais escura
Brilham mais as estrelas:
quanto mais sombra mais luz!

(E esta daqui é a versão do Fernando Pessoa / Alberto Caieiro:)

"Por isso essas canções que me renegam
não são capazes de me renegar
e são a paisagem da minha alma de noite
a mesma ao contrário..."

Posted by Hello

3 comments:

D. Afonso XX, o Chato said...

Como aprendiz de pintor que sou, trabalho com a tentativa de reproduzir a luz e a sombra numa tela. Admiro quem, numa simples picelada, consegue, mais do que luz, fazer sombra. "Quanto mas sombra mais luz!" bjs e tem um post pra ti.

Anonymous said...

Ah, Alberto Caeiro... Ah, Fernando Pessoa... gulodices de minh´alma...

Marcelo, o velho

Ká said...

Tati, depois que se consegue atravessar a sombra, encontra-se a luz, seu self, sua alma, por mais que seja escuro o caminho sempre vale a pena chegar até a luz. Te adoro muito e saiba que pode contar comigo "apesar das surpresas da vida". Te adoro muito.
beijo