4.6.05

Negra Noite

Eu parti em busca de mim.
Estava no princípio de uma estrada
estreita, escura, esburacada,
numa negra noite sem lua.
O caminho sinuoso mergulhava
numa escuridão densa e silenciosa.
Relutei.
O negrume da noite preenchia todos os vazios,
me isolava de todas as coisas.
Só havia eu,
a escuridão
e a estrada.
Tudo o que eu podia ver
era a distância até o próximo passo,
e mais nada.
Foi tremendo de medo
que decidi seguir
e deixei
que aquela noite profunda me engolisse.
Neste preciso momento,
olhei para o alto
e vi:
na mais negra das noites,
milhões de estrelas cintilavam!

4 comments:

Gabriel said...

Parece esta longa estrada, perigosa.... meio solitária, escura... mas acobertada por milhoes de estrelas?? Tais astros lhe fazem bem??? Ou apenas estao olhando por teu caminho sem nada intervir???

TatiGirl said...

Gabriel, isso eu não sei não... está tudo aberto a interpretações. Mas acho que para mim a beleza das estrelas é a recompensa por ter a coragem de enfrentar a estrada negra!

Raquel said...

Tati, essa experiencia foi otima e te deu as redeas da sua vida. Vai, siga em frente que eu vou estar sempre por perto, zelando pra que vc chegue ao seu destino com segurança; ou entao, quando isso nao for possivel, pelo menos, ajudarei a fazer curativo nas feridas.
Te adoro!!!!
Beijos

Gabi said...

Nada como os pontos de luz em meio à escuridão... Nada como enfrentar o que tememos e - sim - a recompensa é luz!
Tati, o show foi maravilhoso e eu te agradeço imensamente por ter me chamado! Realmente, uma coisa leve como essa (a música em si) deve ser desfrutada assim, bem longe da Terra... Como Blues the ville consegue... Agora, estou curiosa sobre aquela banda de ribeirão! =P
Beijo, querida!
Pra você, muita muita muita luz, sempre e sempre!
=*