27.11.05

Acasomancia

Assisto com um susto e um salto
à explosão para o alto
de tudo o que eu pensava saber.
Perplexa, vejo à minha volta chover
idéias e medos.
Sonhos, projetos e apegos
caem desordenados pelo chão.
Minhas certezas, não sei onde estão.
Em desalento procuro ao redor:
aqui, memórias; ali, um carinho maior...
São partes de mim espalhadas,
milhares de mim, variadas,
um espelho em cacos,
trechos, pedaços, nacos,
versos aleatoriamente jogados.
Tudo aquilo que antes fôra
meticulosamente arrumado
jazia agora no piso.
E eu, entre o choro e o riso,
notei que talvez houvesse, afinal
um tanto de ordem no caos,
algum sistema escondido,
uma forma qualquer de sentido,
à espera de ser descoberto.
Foi assim, de tanto mirar o errado,
que acabei enxergando o que é certo.

(Pra pensar:

Bom ou Mau?
Quando se está só
em meio à escuridão
qualquer vagalume é uma luz.)

4 comments:

Lucas said...

Mudanças; o desconhecido geralmente nos aflige, por mais curiosos que estejamos (pelo texto nota-se que não havia nenhum tipo de curiosidade...). Mas o legal é que uma crise (se é possível descrever dessa forma) abre um emaranhado novo de possibilidades! Não vou colocar aqui a definição chinesa de crise porque todo mundo já está careca de saber.

Beijo, Lucas.

OBS.:
1) Faz um tempão que eu não escrevo aqui... Tô sem prática, dá pra notar...

2) Talvez o teor do comentário tenha ficado muito "auto-ajuda" (do tipo "Seja feliz com você mesmo" etc. etc. etc.), mas isso decorre da minha falta de prática...

3) Acho que é só.

TatiGirl said...
This comment has been removed by a blog administrator.
TatiGirl said...

Lucas,
Gostei do que vc escreveu, mas... não pense que vai escapar de responder à pergunta postada: "Bom ou Mau? / Quando se está só / em meio à escuridão / qualquer vagalume é uma luz." E aí, o copo está meio cheio ou meio vazio? E o vagalume, meio aceso ou meio apagado?
Beijocas filosóficas pra vc,
TatiGirl

qualquer calmaria said...

Bom ou mau? Se apegar a uma luz qualquer pode ser o que quisermos. Mas gente deve ser o "bom", como cantou Caetano.
Beijo.