12.7.05

Férias na Fazenda...





















madrugada na fazenda
alvorecer da modernidade
meses antes concebida
com muita tecnologia
uma pesquisa engenhosa
uma vaca e sua cria
ao cabo de x luas
uma feliz coincidência
a bezerrinha eram duas
com a clonada aparência
e a minh'alma, menina do interior
tomada de espanto e torpor
Ao perceber o acaso
Quase entrou em espasmo
Era esperada uma
Apenas havia um arreio
E eu, com algum receio
Segurei a segunda nos braços...

(poesia escrita a 6 mãos - eu, Gabi e Lucas - sobre a surpresa do nascimento de bezerrinhas gêmeas num experimento conduzido pelo laboratório do meu irmão. Essas belezinhas aí são fruto de um embrião com mitocôndrias de bovino e de búfalo!)

2 comments:

D. Afonso XX, o Chato said...

Surpresas da vida. Lindas as bezerrinhas e bem inspirada a poesia. Férias, é? bjs

Lucas said...

Isso é que é inspiração de verdade! Nem o poeta mais ousado tentaria tal façanha (modestamente falando).
Essa parceria ainda pode produzir muita coisa!
Patrocínios, fiquem à vontade! Hahahahahahahahaha, aiai...
É isso aí! Beijos.