11.2.05

"Acontecências" carnavalescas

Pois é. Andei essa semana meio sumida, tou sabendo. Acontece que depois de muitas idas e vindas e empolgações e desistências, conseguimos costurar uma viagem de carnaval pro Rio de Janeiro - ai que chato! - eu, Renato, Torão e Vanessa!
De modo que eu acabo de vir de 6 longos (na verdade, nem tão longos assim) dias de sol e calor e praia e areia e mar e filtro solar, intercalados com muita bobagem, como convém a uma viagem de férias, coca-cola, e cerveja, e queijinho coalho assado na brasa e na hora com "moi di ai", "bixcoitos" globo, umas castanhas de caju assassinas, um céu espetacular, e montanhas, e a brisa do mar, e muita maresia ardendo o olho e embaçando os óculos, vários capotes, e caixotes, e uns caldos mesmo, que o mar tava forte, palhaçadas e mais palhaçadas, o toque da cornetinha do Torão desfiando o tema de Parque dos Dinossauros quando a gente avistava alguns pterodáctilos (mais comumente conhecidos como gaivotas), muitas e muitas e muitas vezes a mesma música do mesmo CD do Sublime, manifestações de apreço do povo da Krakósnia (perai.... isso aqui a gente inclui no item palhaçadas/bobagens) e inúmeras historietas que vão render assunto até o carnaval do ano que vem!
Numa dessas idas (ou vindas) da praia pro AP ou vice-versa, a gente teve a felicidade de se deparar com a Rua das Acontecências, evento este que além de enriquecer o nosso vocabulário ainda nos fez pensar em algumas das acontecências mais memoráveis da viagem. Como no dia em que a gente pegou uma balsa pra cruzar a lagoa que separa os prédios da praia e tivemos o prazer de desfrutar da companhia de um misterioso rapaz vestindo uma cueca da Capricho (sim, a revista!). Ou como todas as vezes em que pudemos constatar que, embora aqui no estado de São Paulo a máxima "as placas não mentem" pode ser levada ao pé da letra, no estado do Rio é melhor ficar mais "ixperto" porque o sistema de tráfego é cheio de uns "te peguei", só não conseguimos encontrar a câmera filmando a pegadinha... Também foi memorável a nossa visita ao lendário bar Shenanigans, um Irish Pub onde pudemos beber a mais legítima e caríssima cerveja irlandesa. Assistimos "Os Normais - O Filme" e rolamos de rir com o Evandro Mesquita e os seus "A Vani é de fuder!" e "Puta que o parau!" Participamos da mais peculiar festa-trance metida a Rave que já existiu defronte a uma praia, e que só acabou no dia seguinte, com a constatação que entre mortos e feridos salvaram-se todos, com excessão do dedão do meu pé que fez bolha e do colchão da Vanessa, que acordou fora do estrado! Aprendi que passarinhos voam sim em formação aqui no Brasil, e insistem em ficar voando em V pra cá e pra lá só pra me desmentir! Ouvimos a voz de Deus, que tava querendo bater um papo com a gente, e nos recomendou que não contrariássemos aqueles que nos amam, mas apesar de todo o amor que sentíamos uns pelos outros, a gente não conseguiu obedecer muito bem não... Descobrimos duma maneira bem triste e molhada que não dá pra tentar enganar São Pedro botando chocolate no painel do carro pra ver se vem sol derreter, porque o velho fica indignado e faz chover na gente e nas compras na volta do supermercado!
Vimos o sol nascer na praia, e eu juro, juro que deve ter sido o amanhecer mais lindo de todos os tempos...

1 comment:

TORAO said...

OLHA PTERODATILOS!!!TAM TAM TAM TAM TAM...TAM TAM TAM TAM TAM TAM TAM TARAM...UHUHUHUH E PRA LEMBRAR ´´Oh in a little district in negbourhood people moving swift like they think
They should a word from your mouth, your lights get knocked out, a glass to
Your lips and later you move and slip, and if you have to don’t drip I don’t know
How they manage but belive me mister they do if you ever live there you just
Listen and don’t be no fool

In a little district in negbourhood people moving swift like they think they
Should a word from your mouth your lights get knocked out a glass from your lip
Later you move and trip if you have to just slip

No one ask no question no one tell no lie listen to me people theres a reason
Why a word from your mouth your lights get knocked out a glass from your lip
And later you move and trip if you have to just slip
I don’t know how they manage but belive me mister they do if you ever live there
You just listen and don’t be no fool

In a little district in negbourhood people moving swift like they think they
Should a word from your mouth your lights get knocked out a glass from your lip
And later you move and trip!!rega!!!