28.4.06

" Quem me dera que a minha vida fosse um carro de bois
que vem chiar manhãzinha cedo, pela estrada,
e que para onde veio volta depois
quase à noitinha, pela mesma estrada.

Eu não tinha que ter esperanças - tinha só que ter rodas..."

(Alberto Caieiro)

1 comment:

gustavo said...

segue em frente, lentamente... e vamos seguindo...
esperança é pra quem espera...
segue em frente.. vamos passando
seguindo pela estrada da vida
=***
nussa fazia tempos que não passav por aqui... preciso vir mais vezes
se cuida